domingo, 17 de abril de 2011

Ùltimas Palavras de Jesus antes de sua Paixão, segundo São João



 

Oi amigo de Deus!

Este último Evangelista, João, mais detalhista de todos narra com muitos detalhes o diálogo de Jesus e seus apóstolos momentos antes de ser preso. Narra todo o episódio da Instituição da Eucaristia até a sua morte na cruz em sete capítulos.
Também este Evangelista foi o escolhido por Jesus para cuidar de sua Mãe Maria e, conforme sua narrativa, este foi o único apóstolo que não o abandonou no momento da crucificação.
O discípulo que Jesus mais amava, hoje nos convida a assumir o seu lugar, ser e sentir-se este discípulo amado de Jesus, pelo qual Ele deu a sua vida...
Ouça Jesus, discípulo amado, ouça com todo o seu amor...
PAZ!

Evangelho segundo São João, 13-20




1. “O que faço não compreendes agora, mas o compreenderás mais tarde.” (13,6b)

2. “Se eu não te lavar, não terás parte comigo.” (13,8)

3. “Quem se banhou não tem necessidade de se lavar, porque está inteiramente puro. Vós também estais puros, mas nem todos.” (13, 10)

4. “Compreendeis o que vos fiz? Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, pois eu o sou. Se, portanto, eu, o Mestre e Senhor, vos lavei os pés, também deveis lavar-vos os pés uns a aos outros. Dei-vos o exemplo para que, como eu vos fiz, também vós o façais.” (12-15)

5. “Em verdade, em verdade vos digo o servo não é maior do que o seu senhor, nem o enviado maior do que quem o enviou. Se compreenderdes isso e o praticardes, felizes sereis. Não falo de todos vós; eu conheço os que escolhi. Mas é preciso que se cumpra a Escritura: Aquele que come o meu pão levantou contra mim o seu calcanhar. Digo-vos isso agora antes que aconteça, para que, quando acontecer, creiais que Eu, Eu sou. Em verdade, em verdade vos digo: quem recebe aquele que eu enviar, a mim recebe e quem me recebe, recebe aquele que me enviou.” (16-10)

6. “Em verdade, em verdade vos digo, um de vós me entregará.” (21b)

7. “É aquele a quem eu der o pão que umedecerei no molho.” (26)

8. “Faze depressa o que estás fazendo.” (27b)

9. “Agora o Filho do Homem foi glorificado e Deus foi glorificado nele. Se Deus foi nele glorificado Deus também o glorificará em si mesmo e o glorificará logo. Filhinhos, por pouco tempo ainda estou convosco. Vós me procurareis e, como eu havida dito aos judeus agora também vo-lo digo: Para onde vou não podeis ir. Dou-vos um mandamento novo que vos ameis uns aos outros como eu vos amei, amai-vos também uns aos outros. Nisto reconhecerão todos que sois meus discípulos se tiverdes amor uns pelos outros.” (31-35)

10. “Não podes seguir-me agora aonde vou, mas me seguirás mais tarde.” (36b)

11. “Darás a vida por mim? Em verdade, em verdade te digo: o galo não cantará sem que me renegues três vezes.” (38)

12. “Cesse de perturbar-se o vosso coração! Credes em Deus, crede também em mim. Na casa do meu Pai há muitas moradas. Se não fosse assim, eu vos teria dito, pois vou preparar-vos um lugar, e quando for e vos tiver preparado o lugar ,virei novamente e vos levarei comigo, afim de que, onde eu estiver, estejais vós também .E, para onde vou, conheceis o caminho.” (14,1-4)

13. “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém vem ao Pai a não ser por mim. Se me conheceis, também conhecereis meu Pai. Desde agora o conheceis e o vistes.” (6-7)

14. “Há tanto tempo estou convosco e tu não me conheces,Felipe?” (9)

15. “Quem me vê, vê o Pai. Como podes dizer: “Mostra-nos o Pai? Não crês que estou no Pai e o Pai está em mim? As Palavras que vos digo, não as digo por mim mesmo, mas o Pai que permanece em mim, realiza suas obras. Crede-me: eu estou no Pai e o Pai em mim. Crede-o, ao menos, por causa dessas obras. Em verdade, em verdade, vos digo: quem crê em mim fará as obras que faço e fará até maiores do que elas, porque vou para o Pai. E o que pedirdes em meu nome, eu o farei a fim de que o Pai seja glorificado no Filho. Se me pedirdes algo em meu nome, eu o farei a fim de que o Pai seja glorificado no Filho. Se me pedirdes algo em meu nome eu o farei. Se me amais, observareis meus mandamentos, e rogarei ao Pai e ele vos dará outro Paráclito, para que convosco permaneça para sempre, o Espirito da Verdade, que o mundo não pode acolher, porque não o vê nem o conhece. Vós o conheceis, porque permanece convosco. Não vos deixareis órfãos. Eu virei a vós. Ainda um pouco e o mundo não mais me verá, mas vós me vereis porque eu vivo e vós vivereis. Nesse dia compreendereis que estou em meu Pai e vós em mim e eu em vós. Quem tem meus mandamentos e os observa é que me ama; e quem me ama será amado por meu Pai. Eu o amarei e me manifestarei a ele.” (9-21)

16. “Se alguém me ama guardará a minha Palavra e o meu Pai o amará e a ele viremos e nele estabeleceremos morada. Quem não me ama não guarda as minhas palavras, e a minha palavra não é minha, mas do Pai que me enviou. Estas coisas vos disse estando entre vós. Mas o Paráclito, o Espírito Santo que o Pai enviará em meu nome vos ensinará tudo e vos recordará tudo o que vos disse. Deixo-vos a paz, minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se perturbe nem se intimide o vosso coração. Vós ouvistes o que vos disse: Vou e retorno a vós. Se me amasseis, ficaríeis alegres por eu ir para o Pai, porque o Pai é maior do que eu. Eu vo-lo disse agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, creiais. Já não conversareis muito convosco, pois o príncipe deste mundo vem; contra mim, ele nada pode, mas é preciso que o mundo saiba que eu amo o Pai e faço como o Pai me ordenou. Levantai-vos! Saiamos daqui!” (23-31)

17. “Eu sou a videira e meu Pai o agricultor. Todo ramo em mim que não produz fruto ele o corta e todo o que produz fruto ele o poda, para que produza mais fruto ainda. Vós já estais puros, por causa da palavra que vos fiz ouvir. Permanecei em mim, como e em vós. Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo, se não permanece na videira, assim também vós, se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira e vós os ramos. Aquele que permanece em mim e eu nele produz muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. Se alguém não permanece em mim é lançado fora, como o ramo, e seca; tais ramos são recolhidos, lançados ao fogo e se queimam. Se permanecerdes em mim e minhas palavras permanecerem em vós pedi o que quiserdes e vós o tereis. Meu Pai é glorificado quando produzis muito fruto e vos tornais meus discípulos. Assim como o Pai me amou também eu vos amei. Permanecei em meu amor. Se observais meus mandamentos permanecereis no meu amor, como guardei os mandamentos de meu Pai e permaneço no seu amor. Eu vos digo isso para que a minha alegria esteja em vós e vossa alegria seja plena. Este é meu mandamento: amai-vos uns aos outros como eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a vida por seus amigos. Vós sois meus amigos, se praticais o que vos mando. Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que seu senhor faz; mas vos chamo de amigos, porque tudo o que ouvi de meu Pai vos dei a conhecer. Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi e vos designei para irdes e produzirdes fruto e para que vosso fruto permaneça, afim de que tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome ele vos dê. Isto vos mando: amai-vos uns aos outros.” (15, 1-17)

18. “Se o mundo vos odeia, sabei que , primeiro, me odiou a mim. Se fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; mas, porque não sois do mundo e minha escolha vos separou do mundo, o mundo, por isso, vos odeia. Lembrai-vos da palavra que vos disse: O servo não é maior do que seu senhor. Se eles me perseguiram também vos perseguirão; se guardam minha palavra, também guardarão a vossa. Mas tudo isso eles farão contra vós, por causa do meu nome, porque não conhece quem me enviou. Se eu não tivesse vindo e não lhes houvesse falado, não seriam culpados de pecado; mas agora não tem desculpa para seu pecado. Quem me odeia, odeia também meu Pai. Se eu não tivesse feito entre eles a obra que nenhum outro fez, não seriam culpados de pecado; mas eles viram e nos odeiam, a mim e a meu Pai. Mas é para que se cumpra a palavra escrita na Lei: Odiaram-me sem motivo. Quando vier o Paráclito que vos enviarei de junto do Pai, o Espírito da Verdade, que vem do pai, dará testemunho de mim. E vós também dareis testemunho, porque estais comigo desde o princípio.” (18-27)

19. “Digo-vos isto para que não vos escandalizeis. Expulsar-vos-ão das sinagogas. Mas ainda: virá a hora em que aquele que vos matar julgará realizar ato de culto a Deus. E isso farão porque não reconhecem o Pai nem a mim. Mas digo tais coisas para que, ao chegar a sua hora vos lembreis de que vo-las disse.” (16, 1-4)

20. “Não vos disse desde o princípio porque estava convosco. Agora, porém, vou para aquele que me enviou e nenhum de vós me pergunta: Para onde vais? Mas porque vos disse isso, a tristeza encheu vossos corações. No entanto, eu vos digo a verdade: é de vosso interesse que eu parta, pois, se não for, o Paráclito não virá a vós. Mas se for, enviá-lo-ei a vós. E quando ele vos vier, estabelecerá a culpabilidade do mundo a respeito do pecado, da justiça e do julgamento: do pecado, porque não crêem em mim; da justiça, porque vou para o Pai e não mais me vereis; do julgamento porque o príncipe deste mundo está julgado. Tenho ainda muito que vos dizer, mas não podeis agora suportar. Quando vier o Espírito da Verdade, ele vos guiará na verdade plena, pois não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas futuras. Ele me glorificará porque receberá do que é meu e vos anunciará. Tudo o que o Pai tem é meu. Por isso vos disse: ele receberá do que é meu e vos anunciará.” (5-15)

21. “Um pouco de tempo e já não me vereis, mas um pouco de tempo ainda e me vereis.” (16)

22. “Vós vos interrogais sobre o que eu disse: Um pouco de tempo e já não me vereis, mais um pouco ainda e me vereis? Em verdade, em verdade, vos digo: chorareis e vos lamentareis, mas o mundo se alegrará. Vós vos entristecereis , mas a vossa tristeza se transformará em alegria. Quando a mulher está para dar a luz, entristece-se porque sua hora chegou; quando, porém, dá à luz a criança já não se lembra dos sofrimentos, pela alegria de ter vindo ao mundo um homem. Também vós, agora, estais tristes; mas vos verei de novo e vosso coração e alegrará e ninguém vos tirará vossa alegria. Neste dia nada me perguntareis. Em verdade, em verdade, vos digo: o que pedirdes ao Pai em meu nome Ele vos dará. Até agora, nada pedistes em meu nome; pedi e recebereis para que a vossa alegria seja completa. Disse-vos essas coisas por figuras. Chega a hora em que já não vos falareis em figuras, mas claramente vos falarei do Pai. Nesse dia, pedireis em meu nome e não vos digo que intervirei junto ao Pai por vós, pois o próprio Pai vos ama, porque me amastes e crestes que vim de Deus. Saí do Pai e vim ao mundo; de novo deixo o mundo e vou ao Pai.” (19-28)

23. “Credes agora? Eis que chega a hora – e ela chegou- em que vos dispersareis, cada um para o seu lado, e me deixareis sozinho. Mas eu não estou só, porque o Pai está comigo. Eu vos disse tais coisas para aterdes paz em mim. No mundo tereis tribulação, mas tende coragem: eu venci o mundo.” (31-33)

24. “Pai chegou a hora: glorifica o teu Filho para que teu Filho te glorifique, e que , pelo poder que lhe deste sobre toda carne, ele dê a vida eterna a todos os que lhe deste! Ora, a vida eterna é esta: que eles te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro e aquele que enviaste, Jesus Cristo. Eu te glorifiquei na terra, conclui a obra que me encarregaste de realizar. E agora, glorifica-me, Pai, junto de ti, como a glória que tinha junto de ti, antes que o mundo existisse. Manifestei o teu nome aos homens que do mundo me dêste. Eram teus e os deste a mim e eles guardaram tua palavra. Agora reconheceram que tudo o que me deste vem de ti, porque as palavras que me deste eu as dei a eles, e eles as acolheram e reconheceram verdadeiramente que sai de junto de ti e creram que me enviaste. Por eles eu rogo; não rogo pelo mundo mas pelos que me deste, porque são teus, e tudo o que é meu é teu, e tudo o que é teu é meu, e neles sou glorificado. Já não estou no mundo; mas eles permanecem no mundo e eu volto a ti. Pai Santo, guarda-os em teu nome que me deste, para que sejam um como nós. Quando eu estava com eles, guardava-os em teu nome que me deste; guardei-os e nenhum deles se perdeu; exceto o filho da perdição para cumprir-se a Escritura. Agora, porém, vou para junto de ti e digo isso no mundo, a fim de que tenham em si minha plena alegria. Eu lhes dei tua palavra, mas o mundo os odiou, porque não são do mundo. Não peço que os tireis do mundo, mas que os guardeis do Maligno. Eles não são do mundo, como eu não sou do mundo. Santifica-os na verdade; tua palavra é verdade. Como tu me enviaste ao mundo também eu os enviei ao mundo.
E, por eles, a mim mesmo me santifico para que sejam santificados na verdade. Não rogo somente por eles, mas pelos que, por meio de sua palavra, crerão em mim, a fim de que todos sejam um. Como tu, Pai, estás em mim e eu em ti, que eles estejam em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste. Eu lhes dei a glória que me deste para que sejam um, como nos somos um: Eu neles e tu em mim, para que sejam perfeitos na unidade e para que o mundo reconheça que me enviaste e os amaste como amaste a mim. Pai, aquele que me deste quero que, onde eu estiver, também eles estejam comigo, para que contemplem minha glória, que me deste , porque me amaste antes da fundação do mundo. Pai justo, o mundo não te conheceu, mas eu te conheci e estes reconheceram que tu me enviaste. Eu lhes dei a conhecer o teu nome e lhes darei a conhecê-lo, a fim de que o amor com que me amaste esteja neles e eu neles.” (17, 1-26)

25. “A quem procurais?” (18,4b)

26. “Sou Eu.” (18,5b)

27. “A quem procurais?” (18,7)

28. “Eu vos disse que sou eu. Se, então, é a mim que procurais, deixai que estes se retirem, a fim de que se realizar a palavra que diz: Não perdi nenhum dos que me deste.”(8)

29. “Embainha tua espada. Deixarei eu de beber o cálice que o Pai me deu?” (11)

30. “Falei abertamente ao mundo. Sempre ensinei na sinagoga e no Templo, onde se reúnem todos os judeus; nada falei as escondidas. Por que me interrogas? Pergunta aos que ouviram o que lhes ensinei; eles sabem o que eu disse.” (20-21)

31. “Se falei mal, testemunha sobre o mal; mas se falei bem, por que me bates?” (23)

32. “Falas assim por ti mesmo ou outros te disseram isso de mim?” (34)

33. “Meu reino não é deste mundo. Se meu reino fosse deste mundo, meus súditos teriam combatido para que eu não fosse entregue aos judeus. Mas meu reino não é daqui.” (36)

34. “Tu o dizes: eu sou o Rei. Para isso nasci e para isto vim ao mundo: para dar testemunho da verdade. Quem é da verdade escuta minha voz.’ (37)

35. “Não tereis poder algum sobre mim, se não te fosse dado do alto; por isso, quem a ti me entregou tem maior pecado.’ (19,11)

36. “Mulher eis aí teu Filho!” (26)

37. “Eis ai a tua mãe!” (27)

38. “Tenho sede!” (28)

39. “Está consumado!” (30)

PAZ!

Nenhum comentário:

Postar um comentário