segunda-feira, 16 de maio de 2011

A verdadeira liberdade!




                      Amado de Deus, estou feliz com sua visita!
Veja, o que nos uniu agora, foi a sua liberdade de escolha, e sobre esta liberdade quero falar um pouco.
Na liturgia de hoje, Jesus esclarece:


"Por isso o Pai me ama, porque dou a minha vida para retomá-la. Ninguém a tira de mim, mas eu a dou livremente. Tenho poder de entregá-la e de retomá-la." (Jo, 10, 17,18)

Desta forma, queridos, Jesus nos mostra que à Ele foi dada a liberdade de escolha pela Cruz ou não e como foi tentado nosso Senhor no deserto, no horto e depois na própria cruz, mas venceu as tentações pela obediência, pelo desejo de fazer a Vontade do Pai.
O mundo de hoje prega algo bem diferente de Jesus, a busca da própria felicidade...sou livre para ser feliz!
Então as pessoas confundem a liberdade ensinada por Jesus, para uma liberdade que nos leva a um exagero no amor próprio: faço apenas o que me agrada, os demais que se "lixem"!
Um pensamento egoísta cada vez mais é plantado pelo demônio em nossa sociedade e o que vemos são pessoas cada vez mais infelizes, sozinhas, independentes...busco a minha própria felicidade, mas sou infeliz!
Jesus condiciona a sua escolha, a sua obediência, ao amor do Pai, "Por isso o Pai me ama..."
Esta liberdade, meus irmãos, consiste na loucura da cruz!
Quantas vezes, na minha vida fui indagada assim: "Mas porque você aguenta tudo isto?"
E, quantas soluções mundanas me são apresentadas...fico ouvindo tudo e depois, na minha miséria apresento tudo a Jesus, Senhor da minha vida, e digo sempre: "Sei que pelo mundo é tão fácil resolver isto Senhor, mas escolho o Teu Caminho, a Tua Verdade, pois somente em Ti é que posso encontrar vida e vida em abundância!"
Então, na maioria das vezes me reservo o direito de silenciar os meus motivos, porque para entender a loucura da cruz é necessário, antes de tudo, experimentar a alegria da ressurreição...não somos deste mundo, pertencemos ao Pai e à Ele, só à Ele devemos prestar contas...
É por isso que o Pai nos ama...
Jesus também ensina que dar a vida sem medo para que o Plano do Pai se realize, por obediência ao Plano salvífico do Pai, nos garante o direito de retomá-la, isto é, o sentido da sua vida, a verdadeira felicidade, a sua missão, que não é outra senão ser cúmplice de Jesus em salvar almas...
Meditando sobre tudo isto, hoje pela manhã, meu coração desejou, mas uma vez, "perder"a minha vida por amor a Jesus...assim, por escrito, apresentei para Ele os meus planos para esta semana e disse: "submeto tudo, tudo mesmo, Senhor, à Sua Vontade..."
Completei meu louvor, minha suplica no salmo 41, meditado na liturgia de hoje:
"Minha alma tem sede do Deus vivo; quando voltarei a ver a face de Deus?
As lágrimas são meu pão noite e dia, e todo o dia me perguntam: "Onde está o teu Deus?" Começo a recordar as coisas e minha alma em mim se derrama: quando eu passava, sob a Tenda do Todo Poderoso, em direção à casa de Deus, entre gritos de alegria, a ação de graças e o barulho da festa. Por que te curvas, ó minha alma, gemendo dentro de mim? Espera em Deus , eu ainda o louvarei, a salvação da minha face e meu Deus!"

Então percebi que todos os "santos" (não falo apenas dos santos de altar, mas de todos aqueles que, sendo pecadores, buscam a conversão todos os dias) vivem a angústia da escolha pela cruz, as cobranças daqueles que te cercam que misturam a felicidade verdadeira com aquela que se pode ver e apalpar, quando na verdade, estes "santos" vivem a felicidade interior, a paz , a alegria do amor do Pai que nos sustenta com seu braço forte..."É por isso que o Pai me ama..."
Falou, ainda o Senhor em 2 Mac  10, 22-31 - Ao lado desta Palavra, em minha Bíblia, escrevi: "Libertação alcançada pela fidelidade ao Plano e Vontade do Pai e perseverança na confiança e certeza da vitória alcançada para nós por Jesus!"
Não podemos esquecer jamais que a nossa luta já foi vencida por Jesus!
Depois, ainda, falou-me o Senhor pelo Diário da Irmã Faustina, pag.371, 1462:
"Jesus deu-me a conhecer que eu deveria corresponder com maior fidelidade às inspirações da graça e que a minha vigilância fosse mais sutil."
E depois:
Pag.372, 1465: "Conheci que o meu sofrimento e a minha oração tolhiam o demônio e arrancavam muitas almas das suas garras."
Então, nos ensina Irmã Faustina que a perseverança no cumprimento da Vontade do Pai é atitude exorcista e faz com que o demônio perca suas forças diante das almas pelas quais oferecemos e pela nossa própria alma também!
Sendo assim, querido irmão, coragem e força! 
Seja livre para se abster do pensamento demoníaco deste mundo que prega a sua própria felicidade em detrimento de tantos outros e aceite, aceite fazer a Vontade do Pai e, te garanto experimentará uma felicidade sem igual!
Acredite, Confie! É por isso que o Pai te ama!
Estamos juntos nesta, não está só!
Sejamos suportes uns dos outros, animemo-nos sempre, irmão, Jesus é a nossa força!
PAZ! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário