segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

ANO DA MISERICÓRDIA! AMOR DE DEUS QUE ANTECIPA E SALVA!


Mateus 5
"…6Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão fartos. 7Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia. 8Bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus. …"







Queridos irmãos!

Salve Maria!
Nosso Papa nos convida este ano a fazer a experiência do amor de Deus que se antecipa e quer nos resgatar, nos salvar!
Para entender o que significa este grande atributo do Pai, ser Misericordioso, e, bem assim, compreender a grande oportunidade que nossa Igreja amada nos propõe este ano, vamos analisar a palavra MISERICÓRDIA, na sua origem.
MISERICÓRDIA é uma palavra de origem latina, derivada de MISERERE, que significa sentir piedade, sentir compaixão, mais CORDIS derivado de CORAÇÃO!
Portanto, sentir compaixão com o coração!
Muito bem, mas o que é ter compaixão? COMPAIXÃO, também de origem latina, COMPASSIO, formada por COM (junto), mas PASSIO, (sofrimento, ato de suportar), do verbo PATI (sentir, sofrer, aguentar) - portanto SENTIR, SOFRER,AGUENTAR JUNTO!

No dicionário, assim esta descrito o seu significado:

COMPAIXÃO=substantivo feminino. sentimento piedoso de simpatia para com a tragédia pessoal de outrem, acompanhado do desejo de minorá-la; participação espiritual na infelicidade alheia que suscita um impulso altruísta de ternura para com o sofredor.

Mas a pesquisa não fica ai, precisamos ir fundo para poder valorizar este tão grande atributo de Deus e procurar entender o maravilhoso sentido desta espera do Pai por cada um de nós!
Segundo Dr. Eli Lizorkin-Eyzenberg, um estudioso israelense especializado na História da Igreja antiga e moderna, existe um verbo em hebraico "LeRachem" que significa ter misericórdia,  verbo que está conectado com palavras como "RACHIM" que significa "amado",  e,  mais lindo e intrigante é que a raiz da palavra MISERICÓRDIA também está conectada com "gravidez", pois "RACHEM" é "ÚTERO""Misericordiar" em hebraico, então, significa gerar  o amado ou leva-lo de volta ao útero: “Necessário vos é nascer de novo” (João 3:7 ). 
QUE LINDO!

Fazer a experiência da Misericórdia do Pai, é como voltar para o útero de Deus, ser gerado por este amor, voltar a SER FILHO, REVIVER, RENASCER, voltar ao começo de tudo, a fonte da sua existência, AO AMOR! 
Quem não conhece a parábola do Filho Pródigo (Lucas 15) ou, melhor dizendo, a parábola do Pai Compassivo e Misericordioso, onde o Pai realiza a Espiritualidade da Compaixão/Misericórdia na sua plenitude. É um processo que inclui vários passos. Primeiro o Pai respeita a liberdade do filho. Ele quis ir embora, o Pai não o impediu, mesmo com dor no coração. O Filho se foi para longe do Pai e os sofrimentos decorrentes desta escolha,  fez com que "caísse em si" e chegasse a conclusão de voltar ao Pai. O Pai sempre o esperou e por isto o vê de longe...seu olhar é penetrante em relação ao filho perdido, Ele vê longe e em profundidade aquele coração que se converteu e quer o Seu Perdão. O Pai não vê só com os olhos, vê com o CORAÇÃO(CORDIS)! Então CORRE AO SEU ENCONTRO! 
A Misericórdia do Pai supera em muito a expectativa do filho que apenas queria ser um empregado...o Pai não o acolhe como empregado, mas como o melhor dos filhos, com Beijo, Vestes Novas, Anel no dedo, Sandálias aos pés e FESTA!
O filho esperava ser recebido pela Lei, porque sabia que bem o merecia, porém o Pai que VIU o seu coração arrependido, o recebeu LeRachem...é como se o Pai o levasse de volta ao útero(RACHEM) e o devolvesse a identidade de FILHO AMADO(RACHIM)!
Novamente gerado pelo sofrimento, arrependimento e perdão!
Embora pensasse ser apenas um empregado descobre que, pelo Pai, nunca deixou de ser filho e não um filho qualquer, mas um filho gerado no AMOR e na EXPERIÊNCIA DO PERDÃO!
Esta parábola tão importante nos ensina, queridos irmãos, que estamos diante de um Deus que é PAI, compassivo, bondoso, superabundante no amor e que sempre, SEMPRE, está a nossa espera!
E este ano o convite da Igreja para nós, seus filhos, está não apenas em fazer a experiência do retorno aos braços Misericordiosos do Pai, como também, nos impulsiona a imitá-Lo, gerando em nossos corações, através deste amor salvífico que transforma, o nosso irmão que distante do PAI deixou-se enlamear pela crueldade das inverdades mundanas, das injustiças,  dos pecados...
Precisamos ser a VOZ que CLAMA no DESERTO! Precisamos testemunhar esta Misericórdia a experiência de voltar ao coração do PAI!
Como praticar?
O Catecismo da Igreja Católica nos ensina, no tomo 2447, quais são gestos de MISERICÓRDIA:


2447 - As obras de misericórdia são as ações caritativas pelas quais socorremos o próximo em suas necessidades corporais e espirituais. Instruir, aconselhar, consolar, confortar são obras de misericórdia espiritual, como também perdoar e suportar com paciência. As obras de misericórdia corporal consistem sobretudo em dar de comer a quem tem fome, dar de beber a quem tem sede, dar moradia aos desabrigados, vestir os maltrapilhos, visitar os doentes e prisioneiros, sepultar os mortos. Dentre esses gestos de misericórdia, a esmola dada aos pobres é um dos principais testemunhos da caridade fraterna. E também uma prática de justiça que agrada a Deus.





Portanto, queridos irmãos, "mãos a obra", peçamos ao Espírito Santo que nos conceda a graça de estarmos vigilantes para não perdermos a oportunidade de praticar e atender o que o PAI através da inspiração ao Papa Francisco nos orienta e nos pede!

Façamos a experiência da Misericórdia do Pai e depois, renascidos no amor, pratiquemos o verbo LeRachem, como nos pede JESUS!
A PAZ!

Nenhum comentário:

Postar um comentário