segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Explicação sobre a Santa Missa na catequese!


Oi amigo querido de Deus!
A catequese é sempre um desafio para nós...
Outro dia meu filho observou no vidro de trás de um carro a citação de uma passagem bíblica e eu disse para ele qual era a passagem, então ele admirado perguntou para mim: "Mãe, você sabe a Bíblia decor, porque se sabe qual a graça?"
E eu respondi: "Não,lógico que não sei a Bíblia decor...mas, mesmo que soubesse, jamais o gosto pela Palavra de Deus perderia a graça, meu filho, porque existe o milagre da "Boa Nova", isto é, mesmo que você leia um milhão de vezes a Bíblia a ponto de decorá-la por inteiro, ainda assim, cada vez que você proclamar ou ler Ela te falará ao coração de maneira diferente, sempre como uma novidade...o Espírito Santo está em constate movimento, nunca estagnado, nunca para, por isto é sempre Boa Nova..."
Mas, querido irmão, isto me fez refletir sobre o desafio da catequese, não só para os meninos que passam o ano inteiro conosco com sede (as vezes sem a sede!) tentando aprender um pouquinho sobre as coisas do Reino.
Pensar que todos os anos este "pequenino publico alvo" muda, porém nós, catequistas sempre temos o mesmo programa, nós é que precisamos sempre contar com este movimento do Espírito Santo, por isto, acho tão importante postar aqui o que Deus coloca em meu coração, para ajuda mútua.
Também sempre busco ajuda...
Então, despertar a missa para adolescentes, que desafio...só mesmo o Espírito Santo pode convencê-los da necessidade de estar sempre unido com Jesus Eucarístico...
Sendo assim, durante o ano, por diversas vezes procuro falar da missa.
Hoje, aqui, vou descrever um destes encontros...
Inicio o encontro sempre rezando na Igreja, pedindo a "benção" da Mãe do Céu, a melhor catequista do céu e da terra, que Ela interceda junto ao seu Filho Jesus e que possa eu ser um canal do seu amor por aqueles meninos e meninas...reconheço sempre a minha incapacidade de levar a verdade sem a ajuda do Espírito Santo...
Vou para sala e espero os meninos irem chegando pouco a pouco...
Rezamos a oração do Espírito Santo, uma Ave Maria.
Distribuo folhas em branco para meninos e conto a seguinte situação:
"Seus pais informaram para você que está de mudança para outro país, sem data de retorno e que, por isto, a família fará uma grande "festa" de despedida e você deverá ajudar a fazer a sua festa, escolher seus melhores amigos, sem passar de doze, porque a família é grande!"
Então peço que escrevam no papel o nome dos amigos, fazendo a sua lista.
De posse da lista, devem elaborar o convite escrito, de modo que estes amigos entendam que é muito provável que esta festa seja a última vez que vocês estarão juntos.
Elaborado o convite, peço que eles imaginem o cardápio, com muito capricho e procurando agradar os amigos convidados. Sendo amigos íntimos com certeza cada um sabe bem o que eles gostam.
Junto com o cardápio peço que imaginem a festa toda, os enfeites, a música, etc...
Esta atividade deixa o encontro super emocionante, pois entre eles conversam e pensam, ficam felizes...
Depois de toda confusão, quando terminam, eu peço que dos convidados escolham um, o melhor amigo, aquele do qual sentirá mais falta depois que mudar e destaque seu nome. Depois dentre seus objetos e pertences, escolha um, o mais precioso ou o mais significativo para você e que será dado de presente para este amigo como forma de demonstrar a sua amizade por ele.
O sentido deste presente é que seu melhor amigo nunca se esqueça do amor e amizade que você sente por ele e, também, que este pertence seu sirva para seu amigo como a "sua presença viva" todas as vezes que ele sentir saudades suas.
O convite deste amigo, também, é feito de maneira especial, afim de que ele perceba o quanto a sua amizade significa para você.
Chegado o grande dia da festa uma terrível surpresa, seu melhor amigo não vem, não te liga, não te dá satisfação, simplesmente não aparece para despedir de você. E ainda você fica sabendo que ele não foi por puro desprezo, nenhum motivo importante o fez faltar, apenas não foi porque não quis ir.
Então você guarda o presente que tinha preparado para ele...
A emoção toma conta do encontro, todos ficam falando coisas horríveis sobre o amigo que faltou, então peço que escrevam no papel qual o sentimento que ficou no coração a respeito do amigo e o qual atitude deles em relação a este amigo.
Muito bem, depois de todas estas atividades eu peço que abram a Bíblia e juntos lemos: João 13, 1-20.
Então eu explico que Jesus, sabendo que ia morrer, resolveu fazer um jantar de despedida para seus melhores amigos.
E neste festa procurou fazer o melhor, até lavou os pés do seus amigos, como gesto de seu amor por eles. E o presente que escolheu para dar a estes amigos, foi a sua própria vida...Jesus se entregou por amor destes amigos e, ainda, deixou a Eucaristia como presente perpétuo e demonstração de amor por todos nós.
Dando a vida, Jesus não precisaria fazer mais nada por nós, mas desejou estar presente na Eucaristia e perpetuando a Santa Missa, para estar presente em sua vida, em seu coração para sempre.
Então, cada vez que faltamos a missa somos igual este amigo ingrato que faltou na sua festa...assim peço que leiam a "sentença" que eles mesmo deram para si, por cada vez que faltaram a Santa Missa, o que Jesus deveria fazer com cada um...
Começam a ler com voz engasgada e envergonhados da própria sentença...

O final do encontro é muito lindo, a expectativa que criamos na festa faz com que sintam o quanto Jesus sofre por eles desprezarem a Santa Missa.
Depois, então, rezamos de mãos dadas e peço sempre em voz alta que o Espírito Santo os convença da importância de receberem sempre e cada vez mais a Santa Eucaristia.
Sinceramente, querido irmão, espero que tenha sido útil para você e que consiga enfrentar e vencer o desafio de mostrar aos adolescentes a importância da Santa Missa.
PAZ!

Nenhum comentário:

Postar um comentário