quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Cristo entrou em minha vida!




Queridos irmãos,
Outro dia uma amiga catequista me falou sobre um acontecimento marcante que mudou a minha vida e meu relacionamento com Jesus.
O dia é marcado em meu coração: 27/12/1997.Sábado.
Minha avó materna tinha chegado há dois dias em Ribeirão Preto para passar conosco a passagem do ano, estava hospedada na casa do irmão caçula da minha mãe.
Esta casa, especialmente, morei quando solteira, por um tempo. Meu tio emprestou para nós, para ficarmos livres do aluguel. Moramos lá durante muito tempo.
Mas agora, ele é quem estava morando e havia feito muitas reformas, uma delas, foi construir uma piscina no quintal.
Depois de almoçar, meu marido foi tirar o costumeiro cochilo e eu peguei as crianças e minha mãe e fui ver minha avó.
Chegamos lá e passado um tempo meu filho mais velho, Gil Neto, reclamou alguma coisa para comer e minha mãe, então, foi até a cozinha para ver algo para ele. Lucas, que na época tinha 1 ano e 10 meses, seguiu minha mãe e parou em frente ao jardim de inverno encantado com as inúmeras gaiolas de canarinhos que meu tio tinha pendurada. Desde pequenino Lucas sempre foi louco por animais...
Enquanto minha mãe de costas na pia da cozinha preparava um pão com requeijão para Gil Neto, Lucas passou pelas costas dela, sem que ela percebesse e se dirigiu para piscina.
Minha prima, Thalita, que tinha saído da piscina para tomar banho, resolveu voltar para pegar o chinelo, quando percebeu -disse ela- "uma boneca" na piscina e pensou: "Meu Deus, quem jogou esta boneca na piscina!" e foi até lá para retirá-la de dentro d'água, quando viu que a boneca era o Lucas.
Depressa retirou o Lucas na piscina que já estava desmaiado e eu, na sala com minha avó e com meu filho mais velho, percebi a movimentação estranha e já chamei pelo Lucas, quando cheguei no corredor vi meu filho de roupa, todo molhado, desacordado, com aparência de morto...
Sai correndo e fui para o meio da rua, porque precisava ver o céu e pedi a Jesus: "Senhor, também sou tua filha, como Jairo, como Thalita, e quero este milagre, devolve o Lucas para mim, Senhor!"
Gil Neto, meu filho, me abraçava forte e tentava me consolar, mas um força sobrenatural me envolveu de uma tal forma, que corri para o local onde Lucas estava no chão e disse: "Vamos para hospital!"
Muitas pessoas estavam junto comigo, porém, parecia que todos estavam tomados de um torpor, pareciam anestesiados e conformados como se ele já estivesse morto.
A esposa do meu tio, coincidentemente tinha acabado de renovar a carteira de motorista e feito o cursinho de primeiros socorros... fez respiração boca a boca no Lucas e a massagem no coração. E de repente Lucas deu um soluço...
Me agarrei neste "soluço de vida" e peguei meu filho nos braços e me dirigi para o carro... para se ter uma ideia do torpor das pessoas, ninguém se habilitava a ir comigo e dirigir meu carro, quando meu tio se deu conta, tomou a direção, me empurrando para o banco do passageiro e minha mãe, resolveu me acompanhar, então fui para o banco de traz e segurei o Lucas de ponta cabeças e coloquei o dedo em sua boca, ocasião em que ele passou a vomitar toda a água...mas continuava desacordado.
Chegando no hospital, a residente que estava fazendo plantão, me disse:
"Mãe, seu filho não vai morrer, porém, só Deus sabe se vai sofrer sequelas e quais serão!"
E eu respondi:
"Em nome de Jesus, Lucas não vai ter nenhuma sequela, porque Deus não faz o milagre pela metade... meu filho estava morto e Jesus o devolveu para mim, tenho certeza que Lucas sairá daqui perfeito..."
E ela argumentou: "Só mesmo Deus, mãe é bom que reze!"
E eu andava pelo corredor do hospital declamando o Salmo 90... quando a médica veio me chamar, Lucas havia acordado mas estava inconsciente, não me conheceu, nem ao pai.
Então decidiu que deveríamos transferi-lo para outro hospital, mais equipado, o que fizemos as pressas...
Lucas passou a noite monitorado em meu colo...e eu acordada a noite toda, com o meu menino nos braços, agradecia a Deus pelo dom de sua vida e por tê-lo devolvido a mim...quando amanheceu, Lucas abriu os olhinhos e disse: "Mamãe, tê-lo mamá!"
Quando toquei a campainha para a enfermeira me trazer a mamadeira com leite, o médico entrou no quarto e me disse:
"Mãe, estou vendo que você reza... sua oração foi ouvida, ontem atendi a quatro casos de afogamento infantil e seu filho foi o único que sobreviveu e, ainda, pelo que vejo, não terá nenhuma sequela grave,  apenas pequena falha motora muito discreta, quase imperceptível..."
O médico viu no quarto do hospital minha Bíblia e terço pendurado em meu pescoço. 
Realmente, quem salvou o Lucas foi Jesus, na sua infinita bondade!
No dia seguinte, meu tio, dono da casa onde aconteceu o acidente, foi nos visitar no hospital e me contou que todos os canarinhos amanheceram mortos nas gaiolas...os canarinhos que o Lucas ficou por um tempo admirando...
Então eu percebi que a criação toda uniu-se ao meu clamor e suplicou a Deus pela vida do Lucas...percebi, ainda, que algo maligno queria tirar o Lucas de mim, mas Deus foi mais forte e eu alcancei a graça de confiar, esperar e principalmente CRER que ELE podia operar o milagre:
"E ELE fez! Sim MEU SENHOR fez!"
A partir deste dia minha vida mudou, sou de Jesus e a porta estreita foi se revelando, pouco a pouco, em minha vida, mas, acreditem, 
o CÉU SEMPRE ME REVELOU A SUA LUZ!
Muitas foram as provações, muitas as chibatadas. Mas em nenhum momento a  LUZ deixou de manifestar o seu brilho em meu coração... Jesus me devolveu o Lucas, o que mais posso eu duvidar do céu?
SIM, eu VI o que o céu é capaz de fazer a um coração que se entrega sem reservas...muitos foram os sofrimentos que enfrentei ao longo dos anos, após este milagre na vida do meu filho, porém eu afirmo a você, amado de Deus, para que não desanime jamais: JESUS ME AMOU MUITO MAIS!
Os sofrimentos foram difíceis e duros, muitas vezes, insuportáveis, porém, JESUS ME AMOU MUITO MAIS...COMPENSOU, VALEU A PENA e continua valendo sempre, sempre, sempre!
Hoje posso postar a foto do meu filho ao meu lado, no mar...olha que menino lindo ele se tornou... Lucas ama a natureza, os animais e, ainda, tem um desejo de santidade que vi muito pouco nos jovens de hoje. Em todas as coisas que faz e decide sempre Lucas procura saber se isto vai ou não agradar a Deus...quando percebe que errou demonstra sempre um profundo arrependimento, quer se confessar...
Hoje aos 16 anos é um filho de ouro! Um presente de Deus para mim e para todos aqueles que convivem com ele.
Este é o meu grande segredo, queridos irmãos, este é o grande milagre que Deus operou em minha vida...
Percebe agora porque tenho que me dedicar à Ele e aos Seus Planos Divinos?
Sinceramente, espero que este testemunho sirva para que sua fé aumente, que creia e confie em Jesus, na sua bondade, na sua generosidade e que jamais tenha medo de entregar sua vida à Ele...
Sem medo algum, amado de Deus, viva por Jesus, para Jesus e com Jesus e tudo, TUDO MESMO, se fará, para o seu bem!
E tenha certeza sempre: JESUS TE AMA MUITO MAIS QUE TUDO, do que sua dor, seu sofrimento, seus desafios, suas frustrações, seus medos...
O AMOR DE DEUS COMPENSA, PREENCHE, SE BASTA!
O convite que te faço : CREIA, somente! E ame, ame muito a nossa Mãezinha do céu! Adore, adore muito a JESUS EUCARÍSTICO! Deseje, deseje muito ao Espírito Santo! Espere, espere sempre a Divina Providência, Ela jamais falta!
PAZ!


segunda-feira, 20 de agosto de 2012

EXPLICAÇÃO SOBRE OS SETE SACRAMENTOS - CATECISMO MAIOR DE SÃO PIO X





Amados de Deus,
Segue em um excelente material para encontro sobre Sacramentos.
Explicação sobre os sete sacramentos por São Pio X, tenho certeza que será de grande ajuda para você que, não só quer aprender, como quer entender e divulgar a importância dos Sacramentos para a vida da Igreja, para vida de cada um de nós, partes integrantes da Igreja.
PAZ



Dos Sacramentos em Geral


§ 1º. - Natureza dos Sacramentos

515) De que trata a quarta parte da Doutrina Cristã?
A quarta parte da Doutrina Cristã trata dos Sacramentos.

516) Que se entende pela palavra “Sacramento”?
Pela palavra Sacramento entende-se um sinal sensível e eficaz da graça, instituído por Jesus Cristo, para santificar as nossas almas.

517) Por que chamais aos Sacramentos sinais sensíveis e eficazes da graça?
Chamo aos Sacramentos sinais sensíveis e eficazes da graça, porque todos os Sacramentos significam, por meio de coisas sensíveis, a graça divina que eles produzem na nossa alma.

518) Explicai com um exemplo como os Sacramentos são sinais sensíveis e eficazes da graça.
No Batismo, o ato de derramar a água sobre cabeça da pessoa, e as palavras: Eu te batizo, isto é, eu te lavo, em nome do Padre e do Filho e do Espírito Santo, são um sinal sensível do que o Batismo opera na alma; porque assim como a água lava o corpo, assim a graça, dada pelo Batismo, purifica a alma, do pecado.

519) Quantos e quais são os Sacramentos?
Os Sacramentos são sete, a saber: Batismo, Confirmação, Eucaristia, Penitência, Extrema-Unção, Ordem e Matrimônio.

520) Quantas coisas se requerem para fazer um Sacramento?
Para fazer um Sacramento requerem-se a matéria, a forma, e o ministro, que tenha intenção de fazer o que faz a Igreja.

521) Que é a matéria dos Sacramentos?
A matéria dos Sacramentos é a coisa sensível que se emprega para os fazer; como, por exemplo, a água natural no Batismo, o óleo e o bálsamo na Confirmação.

522) Que é a forma dos Sacramentos?
A forma dos Sacramentos são as palavras que se proferem para os fazer.

523) Quem é o ministro dos Sacramentos?
O ministro dos Sacramentos é a pessoa que faz ou confere os Sacramentos.

§ 2o - Do efeito principal dos Sacramentos, que é a graça

524) Que é a graça?
A graça de Deus é um dom interior, sobrenatural, que nos é dado sem merecimento algum da nossa parte, mas pelos merecimentos de Jesus Cristo, em ordem à vida eterna.

525) Como se divide a graça?
Divide-se a graça em: graça santificante, que se chama também habitual; e graça atual.

526) Que é a graça santificante?
A graça santificante é um dom sobrenatural, inerente à nossa alma, que nos faz justos, filhos adotivos de Deus e herdeiros do Paraíso.

527) Quantas espécies há de graça santificante?
Há duas espécies de graça santificante: graça primeira, e graça segunda.

528) Que é a graça primeira?
A graça primeira é aquela pela qual o homem passa do estado de pecado mortal ao estado de justiça, de amizade com Deus.

529) E que é a graça segunda?
A graça segunda é um aumento da graça primeira.

530) Que é a graça atual?
A graça atual é um dom sobrenatural que ilumina a nossa inteligência, move e fortalece a nossa vontade, a fim de que pratiquemos o bem e evitemos o mal.

531) Podemos nós resistir à graça de Deus?
Sim, podemos resistir à graça de Deus, porque ela não destrói o nosso livre arbítrio.

532) Com as nossas forças, podemos nós fazer alguma coisa que nos seja útil para a vida eterna?
Sem o auxílio da graça de Deus, só com as nossas forças, não podemos fazer nada que nos seja útil para a vida eterna.

533) Como nos comunica Deus a graça?
Deus nos comunica a graça principalmente por meio dos santos Sacramentos.

534) Além da graça santificante, conferem-nos os Sacramentos mais outra graça?
Os Sacramentos, além da graça santificante, conferem também a graça sacramental.

535) Que é a graça sacramental?
A graça sacramental consiste no direito que se adquire, recebendo qualquer Sacramento, de ter em tempo oportuno as graças atuais necessárias, para cumprir as obrigações que derivam do Sacramento recebido. Assim, quando fomos batizados, recebemos o direito a ter as graças necessárias as para vi vermos cristãmente.

536) Dão sempre os Sacramentos a graça a quem os recebe?
Os Sacramentos dão sempre a graça, contanto que se recebam com as disposições necessárias.

537) Quem deu aos Sacramentos a virtude de conferir a graça?
Foi Jesus Cristo que, por sua Paixão e Morte, deu aos Sacramentos a virtude de conferir a graça.

538) Quais são os Sacramentos que conferem a primeira graça santificante?
Os Sacramentos que conferem a primeira graça santificante, que nos faz amigos de Deus, são dois: Batismo e Penitência.

539) Como se chamam, por este motivo, estes dois Sacramentos?
Estes dois Sacramentos, isto é, o Batismo e a Penitência, chamam-se por este motivo Sacramentos de mortos, porque são instituídos principalmente para restituir a vida da graça às almas mortas pelo pecado.

540) Quais são os Sacramentos que aumentam a graça em quem a possui?
Os Sacramentos que aumentam a graça em quem a possui, são os outros cinco, isto é, a Confirmação, a Eucaristia, a Extrema-Unção, a Ordem e o Matrimônio, os quais conferem a graça segunda.

541) Como se chamam, por esse motivo, estes cinco Sacramentos?
Estes cinco Sacramentos, isto é, a Confirmação, a Eucaristia, a Extrema-Unção, a Ordem e o Matrimônio, chamam-se Sacramentos de vivos, porque aqueles que os recebem, devem estar isentos de pecado mortal, quer dizer, já vivos pela graça santificante.

542) Que pecado comete quem recebe um Sacramento de vivos, sabendo que não está em estado de graça?
Quem recebe um Sacramento de vivos, sabendo que não está em estado de graça, comete um grave sacrilégio.

543) Quais são os Sacramentos mais necessários para nossa salvação?
Os Sacramentos mais necessários para nossa salvação, são dois: o Batismo e a Penitência; o Batismo é necessário absolutamente para todos, e a Penitência é necessária para todos aqueles que pecaram mortalmente depois do Batismo.

544) Qual é o maior de todos os Sacramentos?
O maior de todos os Sacramentos é o Sacramento da Eucaristia, porque contém não só a graça, mas também ao mesmo Jesus Cristo, autor da graça e dos Sacramentos.

§ 3º. - Do caráter que imprimem alguns Sacramentos

545) Quais são os Sacramentos que se podem receber uma só vez?
Os Sacramentos que se podem receber uma só vez, são três: Batismo, Confirmação e Ordem.

546) Por que os três Sacramentos, Batismo, Confirmação e Ordem só se podem receber uma vez?
Os três Sacramentos, Batismo, Confirmação e Ordem, podem-se receber uma só vez, porque imprimem caráter.

547) Que é o caráter que cada um destes três Sacramentos imprime na alma?
O caráter impresso na alma em cada um destes três Sacramentos, é um sinal espiritual que nunca se apaga.

548) Para que serve o caráter que estes três Sacramentos imprimem na alma?
O caráter que estes três Sacramentos imprimem na alma, serve para nos distinguir, no Batismo como membros de Jesus Cristo, na Confirmação como seus soldados, na Ordem como seus ministros.


quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Oração pela Assunção de Maria ao Céu!







Mãe,
Sei que estás no céu junto com a Santíssima Trindade e que me observa e me vê como filha!
Sei que me ama como filha e que é a melhor Mãe que uma alma pode desejar!
Como melhor Mãe, sempre percebe e conhece seus filhos.

Sabes das minhas dificuldades, porque és Mãe!
Não me refiro a dificuldades materiais, mas ao desejo imenso de fazer a vontade do teu Filho.
Junto a Ele, Mãe, pede-Lhe, agora e sempre o Espírito Santo, para os teus filhos neste mundo, para esta tua filha pobre e fraca, tão necessitada da ajuda do céu para ser feliz , para amar, para perdoar!
Como viver sem a sua ajuda Mãe?
 Como enfrentar os desafios deste mundo sem a Tua Santíssima Proteção?
Como viver sem os Teus Conselhos?
Como viver sem o Teu Amor?
Como viver sem Ti, querida Mãe?
Obrigado, Jesus, pela Mãe que nos deste.
Amem.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Milagres alcançados pela oração do Santo Rosário, relatados por São Domingos



Amados de Deus, a paz!
Sempre agradeço muito a Deus a graça de entender a maravilha que é a oração do Santo Rosário e por amar recitá-la e propagá-la e, ainda, distribui-la.
Na catequese, sempre rezo com meus catequizandos, costumo dedicar, pelo menos, dois encontros para o Rosário e é sempre tão gratificante... normalmente compro os terços simplesinhos mesmo e dou para eles de presente, com o manual da oração.
Certa vez fui acusada pela avó de uma catequizanda de que teria dito que quem não reza o Santo Rosário não vai para o céu. A coordenadora da catequese, na ocasião, me chamou para uma reunião particular para me pedir conta do falado. 
E eu expliquei para ela que nunca disse que quem não reza o Rosário não vai para o céu, mas apenas que Nossa Senhora disse, em Fátima, que quem reza todos os dias com devoção vai para o céu. Com quem não reza eu não sei o que acontece, isto é com Deus, apenas com quem reza, porque Nossa Senhora  alertou aos pastorinhos de Fátima.
E, ainda argumentei que, se não pudesse falar a verdade para não desagradar aos parentes dos catequizandos preferiria deixar a catequese, porque jamais posso deixar de propagar a oração que Nossa Senhora pede que todos os fiéis rezem, até porque, a nossa paróquia é Nossa Senhora de Fátima. 
Alertei, ainda, que é o demônio que não gosta do Rosário e não quer que falemos dele para as crianças e jovens e que devemos tomar cuidado com comentários deste tipo.
Quando foi a reunião de pais, estando a avó presente, pude, então, explicar melhor sobre o Santo Rosário e espero que ela tenha entendido, porque roguei a Mãezinha que isto acontecesse. E acreditem, ela faz parte de um movimento que leva o nome de Nossa Senhora!
Sendo assim, encontrei este artigo em um site que sigo e achei muito importante que todos os que são devotos do Rosário leiam para que sua fé aumente, e que se sintam muito motivados a propagá-Lo e rezá-Lo sempre!
Espero que gostem!
PAZ!



Milagres de São Domingos com o terço


Certa vez, São Domingos pregava a devoção do Rosário em Carcassone. Um herege zombava do Rosário e dos milagres, o que impedia a conversão dos hereges. Deus permitiu, para castigá-lo, que 15.000 demônios se apossassem dele. Seus parentes o levaram a São Domingos, para livrá-lo dos demônios.

O Santo insistiu para que todos rezassem o Rosário em voz alta. A cada Ave Maria a Santíssima Virgem fazia sair 100 demônios do corpo desse herege, em forma de carvões acesos.

Depois que foi curado, abjurou todos os seus erros e converteu-se, juntamente com outros amigos seus, tocados com a força do Rosário.

A recompensa para aqueles que por seu exemplo atraem outros a esta devoção é enorme. O Rei Afonso, de Leão e Galícia, desejando que todos os criados louvassem a Ssma. Virgem Maria com esta devoção, usava ostensivamente o Rosário, porém ele mesmo não rezava. No entanto, todos os súditos rezavam. Caindo em grave enfermidade, e quando todos o acreditavam morto, foi transportado em espírito ao terrível tribunal de Cristo. Viu ali todos os demônios, que o acusavam de seus crimes e pecados.


Quando já pensava estar condenado, apareceu a Ssma. Virgem Maria em seu favor. Trouxeram então uma balança, onde de um lado foi colocado todo o peso de seus pecados.

No entanto Nossa Senhora colocou no outro lado o enorme rosário que ele carregava na cintura, e este pesava bem mais do que os pecados.

Nossa Senhora disse-lhe então: "Obtive isto de meu bom Filho. Como recompensa pelo pequeno serviço que fizeste, carregando na cintura o Rosário, a tua vida será por alguns anos prolongada. Emprega-os bem e faze penitências".

O rei, voltando a si, disse: "Oh! Bendito o Rosário, que me livrou das penas eternas". Passou o resto da vida com grande devoção ao Rosário, rezando-o todos os dias.

D. Pero, primo de São Domingos, levava uma vida muito devassa. Sabendo que muitos ouviam os sermões de seu santo primo, resolveu ouvi-lo também. Ao vê-lo, durante o sermão, S. Domingos empenhou-se para fazer ver ao primo o estado lamentável em que este se encontrava. Empedernido no pecado, não se converteu.


No dia seguinte, São Domingos vendo-o entrar novamente, para tocar seu coração endurecido resolveu fazer algo de extraordinário. E gritou em alta voz: "Senhor Jesus, fazei ver a todos desta igreja o estado em que se encontra este homem que acaba de entrar".

Os fiéis, voltando-se para D. Pero, viram-no rodeado de uma multidão de demônios em formas de animais horríveis, que o prendiam a correntes de ferro. Horrorizados, tentaram fugir, mas, impedidos por S. Domingos, permaneceram na igreja.

Ele então prosseguiu: "Conhece, desgraçado, o deplorável estado em que te encontras. Ajoelha-te aos pés da Ssma. Virgem, toma este Rosário e reza-o com arrependimento e devoção, e muda a tua vida".

Ele se pôs de joelhos, rezou o Rosário e sentiu o desejo de confessar-se. O Santo o atendeu em confissão e instou-o a rezar o Rosário todos os dias. Na saída, da cara assustadora com que antes entrara, nem resquícios havia. Pelo contrário, brilhava como a de um anjo. E assim morreu.

Em Roma havia uma fervorosa senhora cuja piedade edificava até os mais austeros monges. Certa vez foi confessar-se com S. Domingos, que lhe impôs como penitência rezar um Rosário, e depois aconselhou-a rezá-lo todos os dias de sua vida. Ela resmungou que rezava muitas outras orações, que não gostava do Rosário, e que já fazia muitas penitências.


São Domingos insistiu até que, irritada, ela saiu do confessionário. Um dia, estando em oração, ela foi arrebatada em êxtase, e sua alma foi obrigada a comparecer diante do supremo Juiz. São Miguel apresentou uma balança, onde de um lado colocou todas as suas penitências e outras orações, e de outro lado seus pecados e imperfeições.

O prato das boas obras não conseguiu contrabalançar o outro. Alarmada, recorreu a Nossa Senhora, pedindo misericórdia. A Ssma. Virgem colocou sobre a balança das boas obras um único Rosário, que ela havia rezado por penitência. Foi tão grande o peso, que venceu o dos pecados. Foi repreendida pela Ssma. Virgem, por não haver seguido o conselho do seu servidor Domingos, de rezar o Santo Rosário todos os dias.

Quando voltou a si, foi ajoelhar-se diante de S. Domingos, contou o ocorrido, pediu-lhe perdão pela sua incredulidade e prometeu rezar o Rosário todos os dias. Chegou por este meio à perfeição cristã, à glória eterna.

São Domingos, ao visitar Santa Branca de Castela, Rainha de França casada havia doze anos, mas ainda sem filhos, aconselhou-a a rezar o Rosário. Ela assim o fez, e nasceu Felipe, seu primogênito, que cedo morreu. Além de redobrar as orações, ela distribuiu rosários por todo o Reino. Deus a cumulou de graças, e no ano de 1215 veio ao mundo São Luís, glória da Cristandade e modelo dos reis católicos.

SACRAMENTO DA EUCARISITA E SANTA MISSA - MATERIAL PARA ENCONTRO DE CATEQUESE




Amados de Deus, bem vindos!
Depois de já ter postado o Sacramento do Batismo e da Crisma, tirado do Catecismo Maior de São Pio X, hoje vou postar o SACRAMENTO DA EUCARÍSITA, completando assim, os três Sacramentos da Iniciação Cristã.
Também vou completar postando sobre a Santa Missa.
Achei esta forma bastante didática e fácil de compreender para ser lido nos Encontros de Catequese, como meio de ensino, como também complemento de outros  encontro para finalização do ensino.
A minha sugestão é que se faça uma cópia para cada catequizando e ler em conjunto, tirando as dúvidas e explicando o conteúdo durante a leitura.
Espero que seja útil.
É um pouco extenso, mas não se assuste, pois aqui estou postando dois encontros, um sobre a Eucarisita e outro sobre a Santa Missa. Você pode dividi-los, fica mais proveitoso o encontro.
Ainda vou postar uma introdução sobre os Sete Sacramentos, também muito útil, apesar de ter postado aqui já uma explicação, está tirada do Catecismo Maior de Pio X é bem fácil e também, logo, logo, o Sacramento da Penitência.
Fiquem em Paz!




DO SACRAMENTO DA EUCARISTIA - CATECISMO MAIOR DE SÃO PIO X

§1º. - Da natureza da Santíssima Eucaristia e da presença real de Jesus Cristo neste Sacramento

594) Que é o Sacramento da Eucaristia?
A Eucaristia é um Sacramento que, pela admirável conversão de toda a substância do pão no Corpo de Jesus Cristo, e de toda a substância do vinho no seu precioso Sangue, contém verdadeira, real e substancialmente o Corpo, Sangue, Alma e Divindade do mesmo Jesus Cristo Nosso Senhor, debaixo das espécies de pão e de vinho, para ser nosso alimento, espiritual.

595) Está na Eucaristia o mesmo Jesus Cristo que está no Céu e que nasceu, na terra, da Santíssima Virgem?
Sim, na Eucaristia está verdadeiramente o mesmo Jesus Cristo que está no Céu e que nasceu, na terra, da Santíssima Virgem Maria.

596) Por que acreditais que no Sacramento da Eucaristia está verdadeiramente Jesus Cristo?
Eu acredito que no Sacramento da Eucaristia está verdadeiramente presente Jesus Cristo, porque Ele mesmo o disse, e assim no-lo ensina a Santa Igreja.

597) Qual é a matéria do Sacramento da Eucaristia?
A matéria do Sacramento da Eucaristia é a que foi empregada por Jesus Cristo, a saber: o pão de trigo e o vinho de uva.

598) Qual é a forma do Sacramento da Eucaristia?
A forma do Sacramento da Eucaristia são as palavras usadas por Jesus Cristo: Isto é o meu Corpo: este é o meu Sangue.

599) Que é a hóstia antes da consagração?
A hóstia antes da consagração é pão de trigo.

600) Depois da consagração, que é a hóstia?
Depois da consagração, a hóstia é o verdadeiro Corpo de Nosso Senhor Jesus Cristo, debaixo das espécies de pão.

601) Que está no cálice antes da consagração?
No cálice, antes da consagração, está vinho com algumas gotas de água.

602) Depois da consagração, que há no cálice?
Depois da consagração, há no cálice o verdadeiro Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, debaixo das espécies de vinho.

603) Quando se faz a mudança do pão no Corpo, e do vinho no Sangue de Jesus Cristo?
A conversão do pão no Corpo, e do vinho no Sangue de Jesus Cristo, faz-se precisamente no ato em que o sacerdote, na santa Missa, pronuncia as palavras da consagração.

604) Que é a consagração?
A consagração é a renovação, por meio do sacerdote, do milagre operado por Jesus Cristo na última Ceia, quando mudou o pão e o vinho no seu Corpo e no seu Sangue adorável, por estas palavras: Isto é o meu Corpo; este é o meu Sangue.

605) Como é chamada pela Igreja a miraculosa conversão do pão e do vinho no Corpo e no Sangue de Jesus Cristo?
A miraculosa conversão, que todos os dias se opera sobre os nossos altares, é chamada pela Igreja transubstanciação.

606) Quem deu tanta virtude às palavras da consagração?
Foi o mesmo Jesus Cristo Nosso Senhor, Deus onipotente, que deu tanta virtude às palavras da consagração.

607) Depois da consagração não fica ainda alguma coisa do pão e do vinho?
Depois da consagração ficam só as espécies do pão e do vinho.

608) Que são as espécies do pão e do vinho?
Dizem-se espécies a quantidade e as qualidades sensíveis do pão e do vinho, como a figura, a cor, o sabor.

609) De que maneira podem ficar as espécies do pão e do vinho sem a sua substância?
As espécies do pão e do vinho ficam maravilhosamente sem a sua substância por virtude de Deus Onipotente.

610) Debaixo das espécies de pão está só o Corpo de Jesus Cristo, e debaixo das espécies de vinho está só o seu Sangue?
Tanto debaixo das espécies de pão, corno debaixo das espécies de vinho, está Jesus Cristo vivo e todo inteiro com seu Corpo, Sangue, Alma e Divindade.

611) Podereis dizer-me por que tanto na hóstia como no cálice está Jesus Cristo todo inteiro?
Tanto na hóstia como no cálice está Jesus Cristo todo inteiro, porque Ele está na Eucaristia vivo e imortal como no céu; por isso onde está o seu Corpo, está também o seu Sangue, sua Alma e sua Divindade; e onde está seu Sangue está também seu Corpo, sua Alma e sua Divindade, pois tudo isto é inseparável em Jesus Cristo.

612) Quando Jesus está na hóstia, deixa de estar no Céu?
Quando Jesus está na hóstia, não deixa de estar no Céu, mas encontra-se ao mesmo tempo no Céu e no Santíssimo Sacramento.

613) Jesus Cristo está presente em todas as hóstias consagradas do mundo?
Sim, Jesus está presente ein todas as hóstias consagradas.

614) Como é possível que Jesus Cristo esteja em todas as hóstias consagradas?
Jesus Cristo está em todas as hóstias consagradas, por efeito da onipotência de Deus, a quem nada é impossível.

615) Quando se parte a hóstia, parte-se também o Corpo de Jesus Cristo?
Quando se parte a hóstia, não se parte o Corpo de Jesus Cristo, mas partem-se somente as espécies do pão.
616) Em que parte da hóstia fica o Corpo de Jesus Cristo?
O Corpo de Jesus Cristo fica inteiro em todas e em cada uma das partes em que a hóstia foi dividida.

617) Está Jesus Cristo tanto numa hóstia grande como na partícula de uma hóstia?
Tanto numa hóstia grande, como na partícula de uma hóstia, está sempre o mesmo Jesus Cristo.

618) Por que motivo se conserva nas igrejas a Santíssima Eucaristia?
Conserva-se nas igrejas a Santíssima Eucaristia, a fim de ser adorada pelos fiéis, e levada aos enfermos, quando for necessário.

619) Deve-se adorar a Eucaristia?
A Eucaristia deve ser adorada por todos, porque Ela contém verdadeira, real e substancialmente o mesmo Jesus Cristo Nosso Senhor.

§ 2º. - Da instituição e dos efeitos do Sacramento da Eucaristia

620) Quando instituiu Jesus Cristo o Sacramento da Eucaristia?
Jesus Cristo instituiu o Sacramento da Eucaristia na última ceia que celebrou com seus discípulos, na noite que precedeu sua Paixão.

621) Por que instituiu Jesus Cristo a Santíssima Eucaristia?
 Jesus Cristo instituiu a Santíssima Eucaristia, por três razões principais:
1º para ser o sacrifício da nova lei;
2º para ser alimento da nossa alma;
3º para ser um memorial perpétuo da sua Paixão e Morte, e um penhor precioso do seu amor para conosco e da vida eterna.

622) Por que Jesus Cristo instituiu este Sacramento debaixo das espécies de pão e de vinho?
Jesus Cristo instituiu este Sacramento debaixo das espécies de pão e de vinho, porque a Eucaristia devia ser nosso alimento espiritual, e era por isso conveniente que nos fosse dada em forma de comida e de bebida.

623) Que efeitos produz em nós a Santíssima Eucaristia?
Os principais efeitos que a Santíssima Eucaristia produz em quem a recebe dignamente são estes:
1º conserva e aumenta a vida da alma, que é a graça, como o alimento material sustenta e aumenta a vida do corpo;
2º perdoa os pecados veniais e preserva dos mortais; produz consolação espiritual.

624) Não produz em nós a Santíssima Eucaristia outros efeitos?
Sim. A Santíssima Eucaristia produz em nós outros três efeitos, a saber:
1º enfraquece as nossas paixões, e em especial amortece em nós o fogo da concupiscência;
2º aumenta em nós o fervor e ajuda-nos a proceder em conformidade com os desejos de Jesus Cristo;
3º dá-nos um penhor da glória futura e da ressurreição do nosso corpo.

§ 3º. - Das disposições necessárias para bem comungar

625) Produz o Sacramento da Eucaristia sempre em nós os seus maravilhosos efeitos?
O Sacramento da Eucaristia produz em nós os seus maravilhosos efeitos, quando o recebemos com as devidas disposições.

626) Quantas coisas são necessárias para fazer uma comunhão bem feita?
Para fazer uma comunhão bem feita, são necessárias três coisas:
1º estar em estado de graça;
2º estar em jejum desde uma hora antes da comunhão;
3º saber o que se vai receber e aproximar-se da sagrada Comunhão com devoção.

627) Que quer dizer: estar em estado de graça?
Estar em estado de graça quer dizer: ter a consciência limpa de todo o pecado mortal.

628) Que deve fazer antes de comungar quem sabe que está em pecado mortal?
Quem sabe que está em pecado mortal, deve fazer uma boa confissão antesde comungar; porque para quem está em pecado mortal, não basta o ato de contrição perfeita, sem a confissão, para fazer uma comunhão bem feita.

629) Por que não basta o ato de contrição perfeita, a quem sabe que está em pecado mortal, para poder comungar?
Porque a Igreja ordenou, em sinal de respeito a este Sacramento, que quem é culpado de pecado mortal, não ouse receber a Comunhão, sem primeiro se confessar.

630) Quem comungasse em pecado mortal, receberia a Jesus Cristo?
Quem comungasse em pecado mortal, receberia a Jesus Cristo, mas não a sua graça; pelo contrário, cometeria sacrilégio e incorreria na sentença de condenação.

631) Em que consiste o jejum eucarístico?
O jejum eucarístico consiste em abster-se de qualquer espécie de comida ou bebida, exceto a água natural, que, na atual disciplina eucarística, não quebra o jejum.

632) Pode comungar quem engoliu restos de comida presos aos dentes?
Quem engoliu restos de comida presos aos dentes, pode comungar, porque já não são tomados como alimentos ou perderam tal condição.

633) Quem não está em jejum, pode comungar alguma vez?
Comungar sem estar em jejum é permitido aos doentes que estão em perigo de morte, e aos que obti prolongada. A comunhão feita pelos doentes em perigo de morte chama-se Viático, porque os sustenta na viagem que eles fazem desta vida à eternidade.

634) Que querem dizer as palavras: saber o que se vai receber?
Saber o que se vai receber quer dizer: conhecer o que ensina com respeito a este Sacramento a Doutrina Cristã e acreditá-lo firmemente.

635) Que quer dizer: comungar com devoção?
Comungar com devoção quer dizer: aproximar-se da sagrada Comunhão com humildade e modéstia, tanto na própria pessoa como no vestir, e fazer a preparação antes e a ação de graças depois da Comunhão.

636) Em que consiste a preparação antes da Comunhão?
A preparação antes da Comunhão consiste em nos entretermos algum tempo a considerar quem é Aquele que vamos receber e quem somos nós; e em fazer atos de fé, de esperança, de caridade, de contrição, de adoração, de humildade e de desejo de receber a Jesus Cristo.

637) Em que consiste a ação de graças depois da Comunhão?
A ação de graças depois da Comunhão consiste em nos conservarmos recolhidos a honrar a presença do Senhor dentro de nós mesmos, renovando os atos de fé, de esperança, de caridade, de adoração, de agradecimento, de oferecimento e de súplica, pedindo sobretudo aquelas graças que são mais necessárias para nós e para aqueles por quem somos obrigados a orar.

638) Que se deve fazer no dia da Comunhão?
No dia da Comunhão deve-se manter, o mais possível, o recolhimento, ocupar-se em obras de piedade, bem como cumprir com grande esmero os deveres de estado.

639) Depois da sagrada Comunhão, quanto tempo permanece Jesus Cristo em nós?
Depois da sagrada Comunhão, Jesus Cristo permanece em nós com a sua graça enquanto se não peca mortalmente; e com a sua presença real permanece em nós enquanto se não consomem as espécies sacramentais.

§ 4º - Da maneira de comungar

640) Como devemos apresentar-nos no ato de receber a sagrada Comunhão?
No ato de receber a sagrada Comunhão devemos estar de joelhos, com a cabeça medianamente levantada, com os olhos modestos e voltados para a sagrada Hóstia, com a boca suficientemente aberta e com a língua um pouco estendida sobre o lábio inferior. Senhoras e meninas devem estar com a cabeça coberta.

641) Como se deve segurar a toalha ou a patena da Comunhão?
A toalha ou a patena da Comunhão deve-se segurar de maneira que recolha a sagrada Hóstia, caso ela viesse a cair.

642) Quando se deve engolir a sagrada Hóstia?
Devemos procurar engolir a sagrada Hóstia o mais depressa possível, e convém abster-nos de cuspir algum tempo.

643) Se a sagrada Hóstia se pegar ao céu da boca, que se deve fazer?
Se a sagrada Hóstia se pegar ao céu da boca, é preciso despegá-la com a língua, nunca porém com os dedos.

§ 5.o - Do preceito da comunhão

644) Quando há obrigação de comungar?
Há obrigação de comungar todos os anos pelei Páscoa, na própria paróquia, e além disso em perigo de morte.

645) Em que idade começa a obrigar o preceito da Comunhão pascal?
O preceito da Comunhão pascal começa a obrigar na idade em que a criança é capaz de recebê-la com as devidas disposições.

646) Pecam aqueles que têm idade capaz para serem admitidos à Comunhão e não comungam?
Aqueles que, tendo a idade capaz para serem admitidos à Comunhão, não comungam, ou porque não querem, ou porque não estão instruídos por sua culpa, pecam sem dúvida. Pecam outrossim os seus pais, ou quem lhes faz as vezes, se o adiamento da Comunhão se dá por sua culpa, e hão de dar por isso severas contas a Deus.

647) É coisa boa e útil comungar frequentemente?
É coisa ótima comungar frequentemente e até todos os dias, contanto que se faça com as devidas disposições.

648) Qual a frequência com que se deve comungar?
Pode-se comungar tão frequentemente quanto o permita o conselho de um confessor piedoso e douto.

SANTO SACRIFÍCIO DA MISSA


§ 1º. - Da essência, da instituição e dos fins do Santo Sacrifício da Missa

649) Deve considerar-se a Eucaristia só como Sacramento?
A Eucaristia não é somente um Sacramento; é também o sacrifício permanente da Nova Lei, que Jesus Cristo deixou à Igreja, para ser oferecido a Deus pelas mãos dos seus sacerdotes.

650) Em que consiste em geral o sacrifício?
O sacrifício, em geral, consiste em oferecer a Deus uma coisa sensível, e destruí-la de alguma maneira, para reconhecer o supremo domínio que Ele tem sobre nós e sobre todas as coisas.

651) Como se chama este sacrifício da Nova Lei?
Este sacrifício da Nova Lei chama-se a Santa Missa.

652) Que é então a Santa Missa?
A Santa Missa é o sacrifício do Corpo e do Sangue de Jesus Cristo, oferecido sobre os nossos altares, debaixo das espécies de pão e de vinho, ein memória do sacrifício da Cruz.

653) É o Sacrifício da Missa o mesmo que o da Cruz?
O Sacrifício da Missa é substancialmente o mesmo que o da Cruz, porque o mesmo Jesus Cristo, que se ofereceu sobre a Cruz, é que se oferece pelas mãos dos sacerdotes seus ministros, sobre os nossos altares, mas quanto ao modo por que é oferecido, o sacrifício da Missa difere do sacrifício da Cruz, conservando todavia a relação mais íntima e essencial com ele.

654) Que diferença, pois, e que relação há entre o Sacrifício da Missa e o da Cruz?
Entre o Sacrifício da Missa e o sacrifício da Cruz há esta diferença e esta relação: que Jesus Cristo sobre se ofereceu derramando o seu sangue e merecendo para nós; ao passo que sobre os altares Ele se sacrifica sem derramamento de sangue, e nos aplica os frutos da sua Paixão e Morte.

655) Que outra relação tem o Sacrifício da Missa com o da Cruz?
Outra relação do Sacrifício da Missa com o da Cruz é que o Sacrifício da Missa representa de modo sensível o derramamento do Sangue de Jesus Cristo na Cruz; porque em virtude das palavras da consagração só o Corpo de nosso Salvador se torna presente debaixo das espécies de pão, e debaixo das espécies de vinho, só o seu Sangue; entretanto, pela concomitância natural e pela união hipostática, está
presente, debaixo de cada uma das espécies, Jesus Cristo todo inteiro, vivo e verdadeiro.

656) Não é porventura o Sacrifício da Cruz o único sacrifício da Nova Lei?
O Sacrifício da Cruz é o único sacrifício da Nova Lei, porquanto por ele Nosso Senhor aplacou a Justiça Divina, adquiriu todos os merecimentos necessários para nos salvar, e assim consumou da sua parte a nossa redenção. São estes merecimentos que Ele nos aplica pelos meios que instituiu na sua Igreja, entre os quais está o Santo Sacrifício da Missa.

657) Para que fins se oferece o Santo Sacrifício da Missa?
Oferece-se a Deus o Santo Sacrifício da Missa para quatro fins:
1º para honrá-Lo como convém, e sob este ponto de vista o sacrifício é latrêutico;
2º para Lhe dar graças pelos seus benefícios, e sob este ponto de vista o sacrifício é eucarístico;
3º para aplacá-Lo, dar-Lhe a devida satisfação pelos nossos pecados, para sufragar
as almas do Purgatório, e sob este ponto de vista o sacrifício é propiciatório;
4º para alcançar todas as graças que nos são necessárias, e sob este ponto de vista o sacrifício é impetratório.

658) Quem oferece a Deus o Santo Sacrifício da Missa?
O primeiro e principal oferente do Santo Sacrifício da Missa é Jesus Cristo, e o sacerdote é o ministro que em nome de Jesus Cristo oferece este sacrifício ao Eterno Padre.

659) Quem instituiu o Santo Sacrifício da Missa?
Foi o próprio Jesus Cristo que instituiu o Santo Sacrifício da Missa, quando instituiu o Sacramento da Eucaristia, e disse que fosse ele feito em memória da sua Paixão.

660) A quem se oferece o Santo Sacrifício da Missa?
O Santo Sacrifício da Missa oferece-se só a Deus.

661) Se a Santa Missa se oferece só a Deus, por que se celebram tantas Missas em honra da Santíssima Virgem e dos Santos?
A missa celebrada em honra da Santíssima Virgem e dos Santos é sempre um sacrifício oferecido só a Deus; diz-se, porém, celebrada em honra da Santíssima Virgem e dos Santos, para louvar a Deus neles pelos dons que lhes concedeu, e para alcançar, pela intercessão deles, em maior abundância, as graças de que necessitamos.

662) Quem participa dos frutos da Missa?
Toda a Igreja participa dos frutos da Missa, mas particularmente:
1º o sacerdote e os que assistem à Missa, os quais se consideram unidos ao sacerdote;
2º aqueles por quem se aplica a Missa, e podem ser tanto vivos como defuntos.

§ 2º. - Do modo de assistir à Missa

663) Quantas coisas são necessárias para ouvir bem e com fruto a Santa Missa?
Para ouvir bem e com fruto a Santa Missa são necessárias duas coisas:
1º modéstia exterior,
2º devoção interior.

664) Em que consiste a modéstia exterior?
A modéstia exterior consiste particularmente em estar modestamente vestido, em observar o silêncio e o recolhimento, e em estar, quanto possível, de joelhos, excetuando o tempo dos dois evangelhos, que se ouvem estando de pé.

665) Ao ouvir a Santa Missa qual é o melhor modo de praticar a devoção interior?
O melhor modo de praticar a devoção interior ao ouvir a Santa Missa é o seguinte:
1º Unir-se, desde o começo, a própria intenção à do sacerdote, oferecendo a Deus o Santo Sacrifício para os fins por que foi instituído;
2º acompanhar o sacerdote em cada uma das orações e ações do Sacrifício;
3º meditar a Paixão e morte de Jesus Cristo e detestar, de todo o coração, os pecados que Lhe deram causa;
4º fazer a comunhão sacramental, ou ao menos a espiritual, ao tempo em que o sacerdote comunga.

666) Que é a Comunhão espiritual?
A Comunhão espiritual é um grande desejo de se unir sacramentalmente a Jesus Cristo, dizendo por exemplo: “Meu Senhor Jesus Cristo, eu desejo de todo o meu coração unir-me a Vós agora e por toda a eternidade”; e fazendo os mesmos atos que se fazem antes e depois da Comunhão sacramental.

667) Impede ouvir a Missa com fruto a recitação do Rosário ou de outras orações durante o Santo Sacrifício?
A recitação destas orações não impede ouvir com fruto a Missa, desde que haja um esforço possível de seguir as cerimônias do Santo Sacrifício.

668) É coisa boa também rezar pelos outros, quando se assiste à Santa Missa?
É coisa boa rezar também pelos outros, quando se assiste à Santa Missa; e até o tempo da Santa Missa é o mais oportuno para rezar pelos vivos e pelos mortos.

669) Terminada a Missa, que se deve fazer?
Terminada a Missa, devemos dar graças a Deus por nos ter concedido a graça de assistir a este grande sacrifício e pedir-Lhe perdão das faltas cometidas enquanto a assistíamos.

__________